Consumo de ratex: Três raparigas entram nos hospitais por semana

O gosto pela vida tem vindo a ser ignorado e a coisa torna-se mais caricata quando são meninas ou raparigas que deveriam se concentrar em escola como forma de prosperar no futuro. Em Quelimane, o cenário é preocupante porque conforme dados do Hospital Geral de Quelimane, três raparigas dão entrada semanalmente naquele hospital com complicações resultantes do consumo de veneno.

Uma fonte médica explicou que as entradas tem sido de meninas entre os 15 aos 20 anos de idade e o veneno mais consumido é o ratex. A mesma fonte, sublinhou que a situação está causar imensas preocupações, visto que o ratex mata de forma rápida.

Ver mais na edição impressa

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

O gosto pela vida tem vindo a ser ignorado e a coisa torna-se mais caricata quando são meninas ou raparigas que deveriam se concentrar em escola como forma de prosperar no futuro. Em Quelimane, o cenário é preocupante porque conforme dados do Hospital Geral de Quelimane, três raparigas dão entrada semanalmente naquele hospital com complicações resultantes do consumo de veneno.

Uma fonte médica explicou que as entradas tem sido de meninas entre os 15 aos 20 anos de idade e o veneno mais consumido é o ratex. A mesma fonte, sublinhou que a situação está causar imensas preocupações, visto que o ratex mata de forma rápida.

Ver mais na edição impressa