Sexo, dinheiro e HIV, em reportagem no DZ

A prostituição, a chamada mais antiga profissão do mundo está ganhar contornos alarmantes um pouco pelo país e a Zambézia não foge a regra. Não precisa ir muito longe para sentir o espectro da prostituição onde raparigas de tenra idade entregam-se a este mundo que pode até parecer fácil mas que na verdade é perigoso, ao avaliar pelos riscos que a prostituição traz na vida das praticantes.

Os níveis de sero-prevalência do HIV/Sida na Zambézia são assustadores, o que coloca a província num nível de alerta. Mas mesmo assim, uns tentam fazer ouvido de mercador como se esses números fosse problema dos outros.

Nesta Reportagem, o Diário da Zambézia “entrou” no interior deste mundo chamado prostituição para buscar os contornos de quase tudo que mexe com a vida das chamadas trabalhadoras de sexo em Nicoadala, corredor onde não se pode ir ao norte e nem ao sul sem por lá passar.

Ver Reportagem completa na edição desta segunda-feira

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn