Obras da AMQ mostram fragilidades na fiscalização

As chuvas que caíram na noite do último domingo em Quelimane mostraram a má qualidade da obra de reabilitação do edifício onde funciona a Assembleia Municipal de Quelimane(AMQ). A edilidade investiu perto de 700 mil meticais, dinheiro este que o empreiteiro usou para a tal reabilitação, mas que na manhã desta segunda-feira, os funcionários daquele órgão deliberativo ficaram estupefactos por causa das condições de trabalho no interior do edifício. A olho nu, pode-se ver um edifício com fissuras e quando chove, a água penetra para o interior da sala, bem como ao longo da varanda, afectando assim os trabalhos dos funcionários daquela instituição.

Aliás, o Diário da Zambézia testemunhou isso quando se deslocou ao local. A água não deu espaço a ninguém e todos que lá trabalham só murmuravam, questionando claro, a qualidade da obra que terá durado mais de três meses. Como apurou o Diário da Zambézia no local, durante o tempo em que estava a chover dada a gravidade do problema, foi possível ver funcionários da Secretaria com pés debaixo de águas como estivessem a caminhar e não só os corredores que dão acesso ao gabinete do Presidente não era possível passar sem molhar sapatos.

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn