Reclusos da Cadeia Civil dizem “não” ao IPAJ

Depois da denúncia feita recentemente pelos reclusos da Cadeia Civil da província da Zambézia, perante a Procuradora-Geral da República, sobre alegada fraca actuação dos técnicos do Instituto de Patrocínio e Assistência Jurídica (IPAJ) na defesa durante o julgamentos, na última semana, concretamente na quinta e sexta-feira, o Director-geral do IPAJ, Justino Tonela, esteva na Zambézia à mando da PGR, Beatriz Buchili, para aferir in-loco às preocupações levantadas pelos prisioneiros e possível esclarecimento.

Das preocupações apontam-se as prisões preventivas expiradas, morosidade na formalização de acusação, assim como o anúncio da sentença entre outras irregularidades, para além da alegada má conduta da defesa por parte dos homens do Instituto de Patrocínio e Assistência Jurídica (IPAJ) que são indicados pelos órgãos da justiça para os apoiarem durante a tramitação de processos judiciais até ao julgamento dos casos. Os reclusos da Penitenciária provincial da Zambézia, voltaram a dar um “não” aos técnicos do IPAJ, acto que aconteceu durante uma reunião dirigida por Tonela.

Ver detalhes na edição impressa

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn