Comerciantes já começaram a viciar balanças

Os consumidores na Zambézia, em particular em Quelimane denunciam aspectos ligados a viciação de balanças em alguns estabelecimentos comerciais, vocacionados à venda de produtos da primeira necessidade e pedem ao governo de modo a intensificar acções de fiscalização com vista a reverter-se o cenário.

Esta constatação foi feita na manhã desta terça-feira (05) por alguns consumidores entrevistados pelo Diário da Zambézia, em alguns estabelecimentos de venda de produtos frescos como por exemplo, a cebola, o feijão e a batata-reno, estes que disseram em jeito de denúncia que os comerciantes tendem a viciar as balanças com intuito de elevar seus lucros, facto que por outro lado, prejudica a gestão económica do próprio consumidor.

Ivone Francisco, uma das cidadãs pelo DZ entrevistada no Mercado do Brandão arredores de Quelimane, explicou que tem sido comum os comerciantes pautarem por este tipo de comportamento porque segundo disse, há vezes em depois da compra do produto em quilo sente maior diferença na componente peso, principalmente quando se trata duma compra acima de cinco quilogramas.

Uma outra cidadã de nome Nilza Henriques, interpelada pela nossa Reportagem no mercado do bairro Saguar, vulgarmente conhecido por "Chabeco", disse que a viciação de balanças durante a pesagem dos produtos por parte dos comerciantes, constitui uma realidade que carece dum aprofundamento por parte das autoridades governamentais, visto que afecta particularmente na gestão económica do cidadão comum.

Entretanto, as autoridades da Indústria e Comércio na província, dizem que vão tomar conta do assunto, porque a ser assim, então os comerciantes estão a violar os direitos dos consumidores.

 

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn