Politica

Roque Silva está de visita a Zambézia a partir de hoje

O Secretário-geral do partido Frelimo eleito no 11o Congresso daquela formação política, Roque Silva, efectua pela primeira vez uma visita de trabalho de três dias província da Zambézia, a partir desta quinta-feira(30).

O programa do partido Frelimo na Zambézia que tivemos acesso, indica que o SG da Frelimo vai visitar alguns distritos e reunir-se com o Comité Provincial do seu partido, para se inteirar do andamento do partido.

Neste momento por exemplo, todos administradores distritais encontram-se em Quelimane para receber o SG.

Refira-se que esta visita de Roque Silva acontece pouco tempo depois do 1o Secretário da Frelimo na Zambézia, Paulino Lenço ter visitado alguns distritos, sobretudo os autárquicos onde lançou a campanha “Um camarada, um amigo” que visa angariação de mais membro para sua formação política.

Jovens da Frelimo também lamentam a situação do país

O desemprego, aliado a falta de oportunidades no mercado do trabalho, falta de promoção de cursos de formação técnico profissional, acesso a espaços seguros para habitações entre outras inquietações, fazem parte dos conjuntos de problemas que jovens da Frelimo e apoiantes da Organização da Juventude Moçambicana (OJM) em Quelimane, que estiverem no foco das atenções na cerimónia da passagem dos 40 anos desta agremiação juvenil celebrada nesta quarta-feira (29), com uma adesão quase às moscas dos próprios jovens.

Em entrevistas separadas, alguns jovens afirmaram que mesmo com o seu engajamento aos serviços do partido Frelimo, são quase invisíveis as acções que os dirigentes daquela formação política têm feito em prol do bem-estar dos jovens, como maior enfoque para a criação de oportunidades de emprego, habitação entre outras necessidades.

Ver mais na edição impressa

Assinados acordos para o arranque do projecto Macuse

Finalmente o projecto do Porto de Macuse vai ser uma realidade. Para isso, o governo moçambicano e a Thai Italian, assinou na última sexta-feira(24) os acordos para inicio das obras da linha férrea Moatize em Tete até Macuse na Zambézia, uma extensão de cerca de 500 km, cujas as obras prevê-se que arranquem em 2019.

É um projecto que vem sendo aguardado com enorme expectativa por parte do governo assim como da população da Zambézia. Dados que o Diário da Zambézia teve acesso, mostram que estará neste evento de assinatura dos documentos, o Presidente da Thai Italian, Premchai Karnasuta por sinal a contraparte do projecto, Carlos Mesquita, ministro dos Transportes e Comunicações em representação do governo moçambicano e outras individualidades. A construção da linha férrea Moatize-Macuse vai durar em principio 3 anos, com arranque previsto para segundo trimestre de 2019 e vai ser investido pouco mais de 2.700 milhões de dólares norte americanos.

 

Nova directora dos Transporte e Comunicações vem da LAM

A direcção provincial dos Transportes e Comunicações na Zambézia(DPTC) já tem um novo timoneiro. Desta feita é uma mulher. Trata-se de Antónia Gilnete Remigio Fernando Manharage (diga-se não tem ligações familiares com o anterior, apenas coincidência do nome) que foi nomeada pelo Ministro do pelouro para vir ocupar o lugar deixado por Alberto Manharage, após cerca de dez anos como director na Zambézia.

Informações exclusiva que o Diário da Zambézia tem na sua posse indica que Antónia já foi directora dos Aeroportos de Nampula e aliás, faz parte dos quadros das Linhas Aéreas de Moçambique(LAM). As mesmas informações que temos vindo a fazer menção, sustentam que a nova directora provincial dos Transportes e Comunicações na Zambézia será empossada na próxima segunda-feira, perante o governo da Zambézia.

Ver mais detalhes na edição impressa.

Cessou Alberto Manharage

As mexidas no governo da Zambézia não só afectam aos administradores distritais, que por sinal, hoje, alguns já começaram a deixar e a receber pastas nos seus respectivos distritos. Afectam também os directores provinciais.

Sabe o Diário da Zambézia em exclusivo que cessou Alberto Manharage, director provincial dos Transportes e Comunicações na Zambézia, cargo que vinha exercendo quase há 10 anos. Até agora, conforme informações, não foi indicado o substituto, mas supõem-se que venha do ministério de tutela.

Manharage sai num momento tenso em que está correr um processo na Procuradoria Provincial da Zambézia onde o mesmo é acusado de ter dado cerca de 5 milhões de meticais a uma empresa de construção civil que tinha sido encarregue para construir salas de embarque nas margens do rio dos Bons Sinais em Quelimane, mas que o assunto nunca mais teve pernas para andar, desde 2014.

A Procuradoria já ouviu o visado e o processo não está concluído, dai que mesmo que tenha cessado, não significa a morte do processo. E não só, quando estava em Morrumbala como administrador substituto, o mesmo ordenou o pagamento de 100% a uma empresa “fictícia” para compra de viaturas, mas até agora, as referidas viaturas não chegaram a Morrumbala.