Enfermeiros celebram seu dia com as mesmas queixas

Celebra-se este sábado, 12 de Maio, o dia internacional do enfermeiro, aqueles profissionais de saúde que mostram tudo o que tem para salvar vidas. Na Zambézia, as cerimónias centrais tiveram lugar na cidade de Quelimane, onde os profissionais de saúde, vestidos de branco e acompanhados também por aqueles que pretendem ingressar na carreira, desfilaram e depois foram depositar uma coroa de flores na praça dos heróis, em memória dos seus colegas que pereceram.

Porém, todos anos, as lamentações dos enfermeiros continuam as mesmas. Péssimas condições de trabalho e salários baixos, são as grandes lamentações dos enfermeiros, por isso que, os enfermeiros pedem ao governo para também valoriza-los como faz com a classe médica.

Em mensagem, os enfermeiros reclamam que são eles os primeiros que recebem doentes nas Unidades Sanitárias e depois encaminham ao médico. Por vezes, quando a doença não é grave, o paciente pode curar mesmo nas mãos do enfermeiro, por isso que, há que também dar condições de trabalho e melhorar os seus salários. Dizem eles que há locais onde não há médicos, mas eles estão sempre lá dando tudo para salvar vidas.

Partilhe nas Redes Sociais

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Celebra-se este sábado, 12 de Maio, o dia internacional do enfermeiro, aqueles profissionais de saúde que mostram tudo o que tem para salvar vidas. Na Zambézia, as cerimónias centrais tiveram lugar na cidade de Quelimane, onde os profissionais de saúde, vestidos de branco e acompanhados também por aqueles que pretendem ingressar na carreira, desfilaram e depois foram depositar uma coroa de flores na praça dos heróis, em memória dos seus colegas que pereceram.

Porém, todos anos, as lamentações dos enfermeiros continuam as mesmas. Péssimas condições de trabalho e salários baixos, são as grandes lamentações dos enfermeiros, por isso que, os enfermeiros pedem ao governo para também valoriza-los como faz com a classe médica.

Em mensagem, os enfermeiros reclamam que são eles os primeiros que recebem doentes nas Unidades Sanitárias e depois encaminham ao médico. Por vezes, quando a doença não é grave, o paciente pode curar mesmo nas mãos do enfermeiro, por isso que, há que também dar condições de trabalho e melhorar os seus salários. Dizem eles que há locais onde não há médicos, mas eles estão sempre lá dando tudo para salvar vidas.